Registar-se!

Login

Recuperar password

Recuperar password? Indique o seu email. Receberá um link de recuperação da password no seu email

Captcha Clique na imagem para alterar os dados de segurança

Login

Registar-se!

Bem-vindo à Praça Pública da Eurostops Torne-se membro da comunidade Eurostops. O registo é grátis, assim como, a colocação de perguntas e respostas.

Rota Extremadura Espanhola |A joia (ainda) escondida

(0)
  • Autor: Praça Pública
  • Elaborada: Junho 4, 2021 9:12 am
  • Atualizada: Junho 5, 2021 9:10 am
Categorias:
» extensão rota : 4 - 7 Dias
» grau dificuldade: Condução fácil

Copy the following HTML iframe code to your website:

  • Distance Instructions
Label
  • Distância 581.38 km
  • Condução 10 h 11 min
  • Média 64.0 km/h
  • Min altitude 147 m
  • Peak 856 m
  • Climb 4508 m
  • Descent 4678 m

Extremadura, a joia (ainda) escondida da Espanha

Uma rota média/longa pela Extremadura espanhola, para quem apenas conheça as cidades da Extremadura, a natureza será uma das grandes descobertas desta viagem. Uma rota ideal de Autocaravana, dada a proximidade geográfica e as suas infraestruturas para a prática do Autocaravanismo.
Mérida, a capital desta região, está a 287 quilómetros de Lisboa (cerca de três horas de viagem) e a 420 quilómetros do Porto (quase quatro horas e meia de caminho).

EXTREMADURA
Entre Madrid e a fronteira com Portugal fica uma região pouco conhecida de Espanha, mas que começa a atrair os olhares dos viajantes e autocaravanistas mais curiosos. E com razão! a Extremadura surpreende com suas cidades perdidas no tempo, castelos medievais e ruínas romanas.

A região mantém seu ar provinciano, a 'siesta' é quase uma religião. (Ainda) não existe aquela vaga de turistas tão comum nos locais mais visitados da Espanha. Além disso, é berço de grandes conquistadores do Novo Mundo, como Francisco Pizarro (Trujillo).

As estradas que cruzam a região são calmas e bem sinalizadas. Para os mais aventureiros, a região tem o Parque Natural de Monfragüe, ideal para trekking e para a observação (Birdwatching) de aves.
Vamos ao que interessa e descubra abaixo esta rota que preparamos para Si.

1. Jerez de los Caballeros (ASA)

Altitude: 493 m
Endereço: Plaza de Toros, 15B, 06380 Jerez de los Caballeros, Badajoz, Espanha

Ao Sudoeste da província de Badajoz, junto da fronteira portuguesa, encontra-se o município de Jerez de los Caballeros. Domina a extensa várzea do rio Ardila, afluente do Guadiana, com vistas panorâmicas de surpreendente beleza, com o respaldo das suas muralhas e a magia do' suo almenado' Castelo Templário. Foi declarada em 1966 Conjunto Artístico Monumental. A privilegiada situação da sua altura, resguardada dos ventos do norte, fazem-lha gozar de um clima excelente, com temperaturas suaves e agradáveis verões e invernos; ao que se une uma grande abundância de água nas suas embalses de Valuengo e Brovales.
Poucos lugares possuem, como Jerez de los Caballeros, tão espléndidos monumentos de quase todas as épocas; todo isso faz desta Cidade um ponto de encontro de culturas, um enclave de histórias que a converteram num dos destinos turísticos mais importantes do sul de Extremadura.

Jerez dos Caballeros guarda importantes joias artísticas de diferentes séculos, todos eles refletidos nos magníficos monumentos.

Graças a sua magnífica conservação através dos séculos, o visitante pode apreciar a muralha e ainda algumas de suas seis portas. As muralhas foram construídas pela Ordem do Templo depois da vitória do Alfonso IX de León em 1230, abarcando um perímetro de 1500m.

No especto monumental: as ruas são estreitas e em forte pendente, organizadas baixo a influência de numerosas igrejas, conventos, ermitas, palácios...
A população assenta-se sobre duas colinas, que constituem seus focos iniciais. Numa levanta-se o castelo e a igreja de Santa María de la Encarnación, e na outra a igreja de San Bartolomé. No centro constrói-se no século XV a igreja de San Miguel, no extrarradio da população a Igreja de Santa Catalina que dá nome ao bairro baixo.
GPS: 38.326503, -6.762530

2. Zafra (ASA)

Altitude: 522 m
Endereço: Ctra. Santos, 8, 06300 Zafra, Badajoz, Espanha

Cidade tipicamente da Extremadura.
Na parte nova, avenidas largas, praça de touros, etc.
Parte antiga muito bonita, ruas estreitas, praças com esplanada e muitos monumentos.
GPS: 38.425222, -6.4108765

3. Mérida (ASA)

Altitude: 218 m
Endereço: Calle Cabo Verde, 2, 06800 Mérida, Badajoz, Espanha

Declarada Património da Humanidade pela UNESCO em 1986. Mérida é um município e cidade capital da comunidade autónoma da Estremadura espanhola.

Emerita Augusta, atual Mérida, foi fundada pelo imperador romano Octavio Augusto no século I a.C. As maiores cidades lusitanas eram na altural, Aeminium (Coimbra), Conimbriga (Condeixa-a-Velha), Scallabis (Santarém), Olisipo (Lisboa), Ebora (Évora), Pax Julia (Beja), Ossonoba (Faro) e, as atualmente espanholas, Salmantica (Salamanca), Norba (Cáceres), Metellinum (Medellín).

O que visitar em Mérida
- TEATRO ROMANO
O teatro é construído sob o patrocínio de Agripa, genro de Augusto, entre os anos 16 e 15 a.C., quando a Colónia foi promovida a capital da província da Lusitânia.
- ANFITEATRO ROMANO
Erigido no século 8 a.C., como atestam as inscrições encontradas nas suas tribunas, o Anfiteatro foi palco de espetáculos muito populares: os jogos de gladiadores, as caçarias de feras e lutas entre animais selvagens, em cenários artificiais que recriavam bosques, selvas com lagoas ou desertos.
- TEMPLO DE DIANA
Tratasse de um templo de culto imperial situado ao fundo de uma grande praça que foi parcialmente nivelada, visto que se evidenciam vestígios de um criptopórtico nalgumas zonas. Da praça ainda se conservam lajes de mármore do pavimento, bem como os muros que a delimitavam e os tanques que flanqueavam o edifício.
- MUSEU NACIONAL DE ARTE ROMANA
Obra do arquiteto Rafael Moneo Vallés, com dimensões colossais, recria os grandes edifícios do período tardo-romano, como as termas de Diocleciano de Roma ou o mausoléu de Gordiano em Tessalónica. Dentro, podemos admirar uma das melhores coleções de escultura romana e mosaicos da península.
DICA:: O museu localiza-se junto ao Anfiteatro e Teatro Romano, a pouco mais de 10 min a pé da Área de Serviço para Autocaravanas, para ambas atações necessita aproximadamente entre 3-4 horas.
- AQUADUTO DOS MILAGROS – Este aqueduto colossal faz parte de uma condução hidráulica que trazia a água oriunda da represa de Proserpina ou Charca de La Albuera. É conhecido popularmente como “Los Milagros” devido à admiração que, o seu estado de conservação causava, tanto aos habitantes locais como a forasteiros, apesar das vicissitudes do tempo.
- CIRCUS ROMANO – É um dos circos melhor conservados do Império e também um dos mais grandiosos, como demonstra a sua dimensão, quatrocentos e três metros de comprimento e noventa e seis e meio de largura, e a sua lotação, que poderia ter chegado a ser de até trinta mil espetadores.
- PONTE ROMANA – Durante a época romana, o nome do rio era “Anas”, ao qual se juntou posteriormente o prefixo árabe “Guad” que significa rio. Ora bem, este rio tem uma ponte, “a ponte” como lhe chamavam os antigos, que é uma das mais compridas da antiguidade.
- ALCÁÇOVA ÁRABE – A finalidade deste recinto fortificado era múltipla: servir como sede das dependências administrativas omíadas e residência do governador local.
- MURALHAS, Plaza de España – Desde o seu ordenamento, na época dos Reis Católicos, a praça foi o lugar de mercado e onde se encontravam os tanques e fontes de água corrente.

PREÇOS
Conjunto completo: 15 € – 7,5 € (reduzido)
Teatro e Anfiteatro: 12 € – 6 € (reduzido)
Qualquer outro monumento: 6 € – 3 € (reduzido)
Bilhete reduzido: jovens até 17 anos, portadores do cartão jovem, estudantes até 25 anos, maiores de 65 anos ou reformados, pessoas com deficiências e membros de família numerosa
Entrada gratuita: menores até 12 anos
GPS: 38.919051,-6.336052

4. Cáceres (ASA)

Altitude: 395 m
Endereço: Av. de la Universidad, 2, 10004 Cáceres, Espanha

O centro histórico da cidade foi incluído na lista do Património da Humanidade pela UNESCO em 1986, sob o nome de “Cidade Antiga de Cáceres”. De facto entrar no centro histórico desta cidade é como fazer uma viagem no tempo, com vivências históricas e personagens contemporâneas. Fundada pelos antigos romanos, mantém vastas provas da subsequente ocupação por diferentes culturas. O centro histórico, Ciudad Monumental, inclui uma mistura de arquitetura gótica e renascentista, com ruas medievais calcetadas, casas fortificadas e palácios. Cercada por muralhas mouriscas do século XII, tem ainda cerca de 30 torres, algumas ocupadas por cegonhas que aí fazem os ninhos. Em 2016 tinha 95 814 habitantes.
O que visitar
É fácil descobrir os principais locais a explorar
– Arco de La Estrella, Concatedral de Santa Maria, Palácio dos Golfines de Abajo, Torre de Bujaco, Museu de Cáceres, Museu Árabe, entre outros.
É fácil visitar todos estes locais num dia (apesar de fecharem à hora da sesta) e as entradas têm um custo praticamente simbólico, que varia entre gratuito a cerca de 3 euros.
A Plaza Mayor, Arco de La Estrella, ruas e ruelas: todas as cidades espanholas têm uma praça central, onde gira a vida turística da cidade… Cáceres não é excepção!
- Torre de Bujaco: É em estilo árabe e foi construída no século XII sobre pilares romanos. Este local alberga importantes documentos e informações sobre a história da cidade, para além de oferecer umas vistas muito bonitas sobre todo o centro histórico, principalmente sobre a Plaza Mayor
- Concatedral de Santa Maria: trata-se da bonita Catedral de Cáceres, construída entre os séculos XV e XVI, em estilo romântico em transição para gótico
- Igreja de São Francisco Xavier: é uma igreja imponente e altiva, com a grande particularidade de poder subir às suas duas torres, com a promessa de se poder apreciar umas bonitas vistas
- Museu de Cáceres e o Bairro Judeu: é o principal museu da cidade e a entrada é gratuita.
- Casa Árabe – É uma casa-museu, pois o seu interior retrata na íntegra o interior de uma casa árabe, quer em termos de arquitectura, quer de decoração

A Área de serviço para Autocaravanas localiza-se a pouco mais de 500 metros da zona histórica de Cáceres.
GPS: 39.4804,-6.36649

5. Trujillo (ASA)

Altitude: 518 m
Endereço: Calle del Depósito, 1, 10200 Trujillo, Cáceres, Espanha

Trujillo, situada entre as várzeas dos rios Tejo e Guadiana, tem um importante conjunto de igrejas, castelos e palacetes que se estruturam em torno de sua Plaza Mayor e que foram declarados Bem de Interesse Cultural.

Mas, além disso, esta cidade da província de Cáceres deixou uma importante marca na história, já que no século XVI foi o berço de ilustres personagens vinculados à descoberta da América. Por este motivo, Trujillo está na Rota dos Conquistadores, que percorre outras localidades da Extremadura como Medellín, Villanueva de la Serena e Jerez de los Caballeros. Por sua vez, o Parque Nacional de Monfragüe, um dos espaços protegidos mais importantes da Extremadura, estende-se poucos quilômetros ao norte de Trujillo para oferecer uma interessante paisagem de bosques, pastagens e represas.
GPS: 39.457601, -5.872471

6. Guadalupe (PE)

Altitude: 616 m
Endereço: Callejon Corral de Gallinas, 15, 10140 Guadalupe, Cáceres, Espanha

Real Mosteiro de Guadalupe Património da Humanidade

700 anos de história

Reza a lenda que, no início do séc. XIV, nos vales de Las Villuercas, o pastor Gil Cordero procurava uma vaca perdida do seu rebanho e a encontrou morta. Quando estava a ponto de esquartejar o animal, este voltou à vida. Nesse instante, apareceu-lhe a Virgem, que lhe transmitiu o seu desejo de que anunciasse o prodígio e escavasse no mesmo local onde encontrara a sua vaca morta. Ali apareceu a imagem de Santa María de Guadalupe e rapidamente se espalhou a sua fama de milagreira.

O rei Afonso XI ouviu os relatos milagrosos que se contavam da Virgem e tornou-se devoto de Santa María de Guadalupe, encomendando-se à santa antes da famosa Batalha do Salado, do qual saiu vitorioso apesar da inferioridade numérica das suas tropas. Agradecido, fez uma peregrinação até Guadalupe e concedeu à sua humilde igreja privilégios e rendas que permitiram a construção do seu santuário.

A fama de Guadalupe espalhou-se com rapidez e rapidamente se transformou no centro devocional de todo o sul peninsular. Pouco depois chegaram os monges Jerónimos, que custodiaram o santuário desde 1389 até 1835, passando várias décadas sem a proteção de ordem religiosa alguma, até que, em 1908, os Franciscanos aceitaram ficar responsáveis pelo mosteiro.

A 12 de outubro de 1928, a Virgem de Guadalupe foi coroada canonicamente Rainha das Espanhas e, em 1907, foi nomeada padroeira da Extremadura.

Desde então, o mosteiro tornou-se na referência espiritual da Extremadura, que celebra a sua padroeira a cada 8 de setembro, o mesmo dia da festa da Comunidade Autónoma da Extremadura.

A fachada principal do mosteiro é mudéjar, tal como um dos seus dois claustros, sendo o segundo gótico. Guarda importantes iluminuras , bordados, relicários, obras pictóricas do artista estremenho Zurbarán, de El Greco e outros pintores, esculturas, ourivesaria e trabalho em bronze, um autêntico guarda-joias que encerra dentro de si vários museus: o de Bordados, o de Iluminuras e o de Pintura e Escultura.

A igreja é gótica, do séc. XV, o coro e o cadeiral são obras de Manuel de Larra Churriguera. A imagem da Virgem de Guadalupe data dos sécs. XII-XIII. Na sacristia guardam-se obras do célebre pintor Francisco Zurbarán.

O Real Mosteiro foi declarada Monumento Nacional em 1879 e, posteriormente, em 1993, Património da Humanidade pela UNESCO.

GPS: 39.4521239, -5.3309068

7. Losar de la Vera (ASA)

Altitude: 518 m
Endereço: Travesia Campo la Laguna, 7, 10460 Losar de la Vera, Cáceres, Espanha

É o ponto de partida para visitar as diversas quedas de água 'Gargantas'.
GPS: 40.1184823, -5.6054520

8. Torre de Don Miguel (ASA)

Altitude: 553 m
Endereço: Calle C1, 15, 10864 Torre de Don Miguel, Cáceres, Espanha

A localidade na serra de Gata a sua localização condicionou a evolução da sua história e isso reflete-se no seu traçado e urbanismo, típico das povoações serranas.

A arquitetura popular de Gata caracteriza-se pelas casas altas, de dois e três pisos. No piso térreo encontramos as adegas e estábulos; no primeiro piso, aposentos e quartos de dormir e, no último, a cozinha, sem chaminé, a despensa e o sótão.
GPS: 40.2217147, -6.5712618

9. Moraleja (ASA)

Altitude: 255 m
Endereço: EX-108, 10840 Moraleja, Cáceres, Espanha

Área de Serviço de Moraleja para Autocaravanas, apenas um espaço para descansar e tomar um 'Caña'
GPS: 40.0481827, -6.6732072

10. Zarza la Mayor (PE)

Altitude: 239 m
Endereço: CC-174, 10880 Zarza la Mayor, Cáceres, Espanha

A localidade faz fronteira com o Parque Natural do Tejo Internacional português, coexistem harmoniosamente centenas de espécies animais e vegetais com núcleos humanos tradicionais. Aqui e além, há lugarejos rústicos e quase despovoadas, mas há também aldeias renovadas.
Tudo à espera de ser desvendado por si.
Os acessos são estreitos, no entanto existe um estacionamento amplo no lado espanhol
Dica: Aproveite e caminhe até ao Castelo de Pañafiel, a pé
GPS: 39.894345, -6.903490

11. Alcântara (ASA)

Altitude: 254 m
Endereço: Calleja Báscula, 1, 10980 Alcántara, Cáceres, Espanha

Ponte romana de Alcántara

A ponte que permanecerá em pé nos séculos do mundo
A ponte de Alcántara, de origem romana, foi construída entre os anos 104 e 106 e declarada, em 1924, Bem de Interesse Cultural, com categoria de Monumento.

Destaca-se, acima de tudo, pela sua grandeza e solidez que ainda conserva, quase intacta, apesar de ter quase dois mil anos de antiguidade. Os seus 58,20 metros de altura e 194 metros de comprimento fazem dela uma belíssima obra, dividida entre a engenharia e a arte.

A localização estratégica do monumento transformou-o num enclave estratégico com a passagem dos séculos, protegendo o leito do rio Tejo e fazendo parte de uma das estradas que liga Espanha a Portugal.

Este descomunal monumento ocupa um lugar de relevo entre todas as obras de engenharia realizadas pelo Império Romano. Foi erguida com o objetivo de facilitar a comunicação entre Norba (a atual Cáceres) e Conímbriga (a localidade portuguesa de Condeixa-a-Velha) e é considerada uma obra maestra, onde foram aplicadas técnicas de engenharia avançada para erguer seis arcos de volta perfeita, sustentados por cinco grossos pilares. A ponte foi construída com silhares retangulares unidas entre si à meia vez e à vez.

Um arco honorífico de 14 metros de altura remata a ponte. Este arco, conhecido como Arco do Triunfo e situado justamente a meio da ponte, reúne a informação da história da obra: mostra como a ponte foi dedicada a Trajano, e o nome dos municípios que a financiaram. A inscrição dedicatória reza assim: «Ao imperador César, filho da divina Nerva, Trajano, Augusto, Germânico, Dácico, pontífice máximo, com a VIII potestade tribunícia, imperador pela V vez, pai da pátria.»

Na entrada da ponte há um pequeno pavilhão de planta retangular com uma inscrição que menciona o arquiteto: «A ponte, destinada a durar para sempre nos séculos do mundo, foi feita por Lácer, famoso pela sua arte divina.» E não mentia, pois segue em pé, elegante e forte, com expectativas de continuar a sua história eternamente jovem.

A vila de Alcántara nasceu anos depois. Como também posteriormente a ponte foi fulcral para a Ordem Militar de Alcántara na defesa da vila, fronteiriça com Portugal.
GPS: 39.7152337, -6.8819689

12. Park Cáceres Nature (ASA)

Altitude: 324 m
Endereço: Ctra. N-630, km 510.5, 10820, Cáceres, Espanha

Texto retirado da WEB Oficial do espaço:

Uns dias de folgas no Cáceres Nature
El área está en una zona tranquila y soleada junto al casco urbano. Cuenta con servicios para los vehículos y sus ocupantes, además de ofrecer una serie de comodidades y actividades paralelas para disfrutar de la experiencia.

A menos de 10 minutos a pie, encontrarás taller, consultorio médico, bares, restaurantes, panadería, prensa, tiendas, farmacia, banco, zona de juegos infantiles y parques, y todo ello sin renunciar a un extraordinario entorno natural con unas impresinonantes vistas a la naturaleza.

in: https://www.camperparkcaceresnature.com/
Preço: 10 €
GPS: 39.785372, -6.395587

13. Dica: Catedral de Coria

Altitude: 257 m
Endereço: Plaza Catedral, 5, 10800 Coria, Cáceres, Espanha

Catedral de Coria
Gótico plateresco

A cidade de Coria é a mais importante da zona noroeste de Cáceres e é conhecida pelo seu grande valor histórico-patrimonial, sendo de destacar a sua catedral.

Este templo grandioso eleva-se sobre o lado meridional da Muralha Romana. A Catedral de la Asunción de Coria é um edifício construído entre os séculos XVI e XVIII que veio substituir uma igreja anterior, da qual apenas resta um claustro do séc. XIV.

É de estilo gótico plateresco com acrescentos barrocos, e as obras que reúne vão desde finais do séc. XV até à sua conclusão, definitiva, no séc. XVIII, compondo uma interessante sobreposição de estilos histórico-artísticos.

A catedral tem dois pórticos. O da fachada setentrional é obra de Martín de Solórzano. O pórtico meridional (Porta do Perdão) é em estilo plateresco. Por cima deste segundo pórtico rasga-se uma janela de arco ogival, mas de estrutura e decoração renascentista. O autor desta fachada foi Pedro de Ybarra.

No exterior, chama a atenção o seu campanário concebido por Manuel de Lara Churriguera. É muito largo em comparação à sua altura, o que lhe confere um aspeto atarracado.

A catedral encerra no seu interior uma magnífica coleção de pintura, escultura e ourivesaria. Destaca-se o Retábulo Maior do séc. XVIII e os sepulcros episcopais de Jiménez de Préxamo e García de Galarza. De grande importância é também o coro, com cadeiral de estilo mudéjar, de nogueira, dos séculos XV e XVI, rodeado por uma cancela proto-renascentista do séc. XVI.

O templo guarda uma das relíquias mais importantes da época de Jesus Cristo: a toalha da Última Ceia. Esta pode ser visitada no Museu Catedralicio, juntamente com outras peças de valor, principalmente ourivesaria, códices, estatuária, etc.

Foi declarada Bem de Interesse Cultural com categoria de Monumento no ano de 1931.
Estacionamentos próximos das Piscinas Municipais
GPS da Catedral: 39.982028, -6.5370368

Extremadura, a joia (ainda) escondida da Espanha

Uma rota média/longa pela Extremadura espanhola, para quem apenas conheça as cidades da Extremadura, a natureza será uma das grandes descobertas desta viagem. Uma rota ideal de Autocaravana, dada a proximidade geográfica e as suas infraestruturas para a prática do Autocaravanismo.
Mérida, a capital desta região, está a 287 quilómetros de Lisboa (cerca de três horas de viagem) e a 420 quilómetros do Porto (quase quatro horas e meia de caminho).

EXTREMADURA
Entre Madrid e a fronteira com Portugal fica uma região pouco conhecida de Espanha, mas que começa a atrair os olhares dos viajantes e autocaravanistas mais curiosos. E com razão! a Extremadura surpreende com suas cidades perdidas no tempo, castelos medievais e ruínas romanas.

A região mantém seu ar provinciano, a ‘siesta’ é quase uma religião. (Ainda) não existe aquela vaga de turistas tão comum nos locais mais visitados da Espanha. Além disso, é berço de grandes conquistadores do Novo Mundo, como Francisco Pizarro (Trujillo).

As estradas que cruzam a região são calmas e bem sinalizadas. Para os mais aventureiros, a região tem o Parque Natural de Monfragüe, ideal para trekking e para a observação (Birdwatching) de aves.
Vamos ao que interessa e descubra abaixo esta rota que preparamos para Si.

Deixar resposta

Captcha Clique na imagem para alterar os dados de segurança